I say blog!
  • 09
  • nov

Hanseníase – sintomas e tratamento

Por Carmem Moraes, em Dermatologia, Nutrição e prevenção.

medicoA hanseníase é uma doença infecciosa que atinge a pele e os nervos dos braços, mãos, pernas, pés, rosto, orelhas, olhos e nariz. Possui importância para a saúde pública devido a seu alto poder incapacitante, atingindo principalmente a faixa etária economicamente ativa.

O tempo entre o contágio e o aparecimento dos sintomas é longo, podendo variar de 2 a até mais de 10 anos. A doença pode causar deformidades físicas, que podem ser evitadas com o diagnóstico no início da doença e o tratamento imediato.

Os principais sintomas são: manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas em qualquer parte do corpo com perda ou alteração de sensibilidade; área de pele seca e com falta de suor; parte da pele com queda de pêlos, especialmente nas sobrancelhas; perda ou ausência de sensibilidade em algumas regiões do corpo; sensação de formigamento (Parestesias) ou diminuição da sensibilidade ao calor, à dor e ao tato; dor e sensação de choque, fisgadas e agulhadas ao longo dos nervos dos braços e das pernas, inchaço de mãos e pés.

Ainda pode ocorrer a diminuição da força dos músculos das mãos, pés e face devido à inflamação de nervos, que nesses casos podem estar engrossados e doloridos; ulceras de pernas e pés; nódulos (caroços) no corpo, em alguns casos avermelhados e dolorosos; febre, edemas e dor nas juntas; entupimento, sangramento, ferida e ressecamento do nariz; ressecamento nos olhos e mal estar geral e emagrecimento.

O alto potencial incapacitante da hanseníase está diretamente relacionado à capacidade do bacilo penetrar a célula nervosa e também ao sua grande imunidade ao nosso sistema de defesa do corpo.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, a hanseníase atualmente apresenta tendência de estabilização no Brasil, mas ainda registra muitos casos nas regiões Norte, Centro-Oeste e Nordeste. Essas regiões concentram 53,5% dos pacientes detectados em apenas 17,5% da população brasileira.

Você sabia que a hanseníase é uma das mais antigas doenças que acomete o homem? As referências mais remotas datam de 600 a.C. e procedem da Ásia, que, juntamente com a África, são consideradas o berço da doença. Mas a melhoria das condições de vida e o avanço do conhecimento científico e da tecnologia modificaram muito a situação da hanseníase no mundo todo.

Hoje a hanseníase tem cura e seu tratamento está disponível no SUS. O tratamento é por via oral, com a associação de dois ou três medicamentos, configurando uma poliquimioterapia.

A hanseníase é uma doença infecciosa que atinge a pele e os nervos dos braços, mãos, pernas, pés, rosto, orelhas, olhos e nariz. Possui importância para a saúde pública devido a seu alto poder incapacitante, atingindo principalmente a faixa etária economicamente ativa.

O tempo entre o contágio e o aparecimento dos sintomas é longo, podendo variar de 2 a até mais de 10 anos. A doença pode causar deformidades físicas, que podem ser evitadas com o diagnóstico no início da doença e o tratamento imediato.

Os principais sintomas são manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas em qualquer parte do corpo com perda ou alteração de sensibilidade; área de pele seca e com falta de suor; parte da pele com queda de pêlos, especialmente nas sobrancelhas; perda ou ausência de sensibilidade em algumas regiões do corpo; sensação de formigamento (Parestesias) ou diminuição da sensibilidade ao calor, à dor e ao tato; dor e sensação de choque, fisgadas e agulhadas ao longo dos nervos dos braços e das pernas, inchaço de mãos e pés.

Ainda pode ocorrer a diminuição da força dos músculos das mãos, pés e face devido à inflamação de nervos, que nesses casos podem estar engrossados e doloridos; ulceras de pernas e pés; nódulos (caroços) no corpo, em alguns casos avermelhados e dolorosos; febre, edemas e dor nas juntas; entupimento, sangramento, ferida e ressecamento do nariz; ressecamento nos olhos e mal estar geral e emagrecimento.

O alto potencial incapacitante da hanseníase está diretamente relacionado à capacidade do bacilo penetrar a célula nervosa e também ao sua grande imunidade ao nosso sistema de defesa do corpo.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, a hanseníase atualmente apresenta tendência de estabilização no Brasil, mas ainda registra muitos casos nas regiões Norte, Centro-Oeste e Nordeste. Essas regiões concentram 53,5% dos pacientes detectados em apenas 17,5% da população brasileira.

Você sabia que a hanseníase é uma das mais antigas doenças que acomete o homem? As referências mais remotas datam de 600 a.C. e procedem da Ásia, que, juntamente com a África, são consideradas o berço da doença. Mas a melhoria das condições de vida e o avanço do conhecimento científico e da tecnologia modificaram muito a situação da hanseníase no mundo todo. Hoje a hanseníase tem tratamento e cura.



1 Comentário Publicado por Carmem Moraes
Outros artigos:

Artigos relativos a "Hanseníase – sintomas e tratamento"


Comente:

1 comentrio su "Hanseníase – sintomas e tratamento"

  1. […] pelo seu uso, a droga voltou a ser comercializada no fim dos anos 60 no combate aos sintomas da hanseníase, doença de pele, e como novamente ocorreu uso por gestantes e o nascimento de bebês com […]


Imagens

3maçã
Progeria
Ambiente saudável
Medicamentos

Feed RSS

Mantenha-se sempre atualizado, assine agora o Feed Rss.

Cadastre-se & Login

Cadastre-se e identifique os seus comentários.

Newsletter

Cadastre-se para receber todos os novos posts do blog:





© Corpo Saun, is part of the network IsayBlog! whose license is owned by Nectivity Ltd.