I say blog!
  • 03
  • abr

Esquizofrenia – cientistas acham gene relacionado à doença

Por Conceicao Costa, em Psiquiatria.

esquizofrenia 300x300 Esquizofrenia   cientistas acham gene relacionado à doençaA herança genética, segundo os médicos, é uma das causas mais determinantes no desenvolvimento da esquizofrenia: em cerca de 80% dos casos, há também a incidência da doença em pais e irmãos. Cientistas da Universidade de Columbia, Estados Unidos, acharam o gene 22q11 – comum em pacientes esquizofrênicos, que impede o fluxo de informação entre o hipocampo e o córtex pré frontal. O estudo, publicado na revista “Nature“, mostrou que essa mutação genética específica atrapalha a comunicação entre as duas regiões cerebrais, provocando problemas cognitivos. De acordo com o pesquisador Joshua Gordon, com um pouco mais de estudo e compreensão sobre o que ocorre nessas áreas, pode-se desenvolver terapias que ajudem a restabelecer a comunicação entre essas regiões.

O estudo foi feito com camundongos – metade deles com a mutação comumente presente nos pacientes esquizofrênicos. Os cientistas registraram a atividade mental dos roedores submetidos a um teste de memória. O sucesso na tarefa dependedia diretamente da comunicação entre as duas regiões do cérebro. Os registros feitos revelaram que os animais portadores da mutação não conseguiam realizar o teste. Caracterizada pelos sintomas de apatia, desorganização de ideias, alucinações, delírios e isolamento social, a esquizofrenia é mais comum em homens do que em mulheres e, normalmente é diagnosticada no fim da adolescência ou início da idade adulta. Segundo estimativas, a doença afeta uma em cada 100 pessoas.

Existem muitas drogas no mercado que controlam a doença, mas elas não curam a desordem e podem ainda provocar efeitos colaterais severos como ganho de peso. As medicações antipsicóticas ou neurolépticas são o tratamento mais indicado para a esquizofrenia. Segundo os médicos, eles atuam diminuindo os sintomas (alucinações e delírios), procurando restabelecer o contato do paciente com a realidade, mas não restabelecem completamente o paciente. As medicações antipsicóticas controlam as crises e ajudam a evitar uma evolução mais desfavorável da doença. Em crise graves, ou que não houve resposta às medicações, pode-se fazer uso da eletroconvulsoterapia (ECT), antigamente chamado de eletro-choque. Isso é realizado com anestesia.



1 Comentário Publicado por Conceicao Costa
Tags associadas ao artigo: , , , .
Outros artigos:

Artigos relativos a "Esquizofrenia – cientistas acham gene relacionado à doença"

  • Cientista conhece gene responsável por sua doença
    Cientista conhece gene responsável por sua doença

    A tecnologia de sequenciamento genético continua caminhando a passos largos. Especialistas anunciaram esta semana o primeiro caso em que a sequência completa do genoma de um paciente foi obtida com [...]


  • Gene da inteligência se relaciona com o do autismo
    Gene da inteligência se relaciona com o do autismo

    Ter pais inteligentes, no passado, certamente, era sinônimo de herdeiros iguais. Mas, recentemente, segundo os estudos apresentadas no 74º Simpósio de Cold Spring Harbor sobre Biologia Quantitativa, não é bem [...]



Comente:

1 comentrio su "Esquizofrenia – cientistas acham gene relacionado à doença"

  1. [...] Mas cuidado! O problema é que esse tipo gente viola as normas morais e sociais. Os cientistas, no entanto, ainda não descobriram o que causa essa deficiência no funcionamento [...]


Imagens

3maçã
Progeria
Ambiente saudável
Medicamentos

Feed RSS

Mantenha-se sempre atualizado, assine agora o Feed Rss.

Cadastre-se & Login

Cadastre-se e identifique os seus comentários.

Newsletter

Cadastre-se para receber todos os novos posts do blog:





© Corpo Saun, is part of the network IsayBlog! whose license is owned by Nectivity Ltd.